Envie um Whatsapp para (17) 9 9146-1112

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Conselho da Justiça Federal (CJF), ministro Humberto Martins, presidiu nesta segunda-feira (28) sua primeira sessão ordinária frente ao conselho. Na ocasião, o ministro falou sobre a postura a ser adotada no CJF.

“Quero destacar o meu comprometimento e o compromisso que assumo com o diálogo e com o entendimento. É a gestão participativa, magistratura e cidadania lado a lado”, comentou o ministro.

A sessão foi realizada de forma mista, com o ministro Humberto Martins; o vice-presidente do CJF e corregedor-geral da Justiça Federal, ministro Jorge Mussi; o presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), desembargador federal Ítalo Mendes; e o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), juiz Eduardo Brandão de Brito Fernandes, participando presencialmente; os demais conselheiros participaram de forma virtual.

O ministro Jorge Mussi agradeceu o empenho do ministro Antonio Carlos Ferreira nos diálogos para conciliação entre a Caixa Econômica Federal e milhões de brasileiros que acionaram a Justiça Federal em virtude de problemas para o recebimento do auxílio emergencial da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“Estima-se mais de cinco milhões de ações sobre questões do auxílio emergencial. É papel da corregedoria da Justiça Federal trabalhar pela conciliação, uma vez que esses milhões de processos podem inviabilizar o funcionamento da justiça”, comentou.

Pautas ap​​r​​ovadas

Além da pauta administrativa, o conselho aprovou o plano de gestão do CJF para o biênio 2020-2022 e definiu as datas das próximas reuniões até o fim do ano: serão três encontros presenciais, nos dias 26/10, 30/11 e 14/12, e outras nove sessões virtuais.

“Nós queremos fazer uma gestão participativa de Norte a Sul, Leste a Oeste. A gestão será igual para todos. Queremos uma gestão agregadora, na qual o jurisdicionado tenha respostas para os seus questionamentos, disse o presidente do STJ e do CJF.

O ministro Villas Bôas Cueva saudou o início da gestão dos ministros Humberto Martins e Jorge Mussi no CJF e disse que a gestão administrativa da Justiça Federal é um trabalho árduo. Segundo ele, não há dúvidas de que a gestão que se inicia será positiva para os objetivos do conselho.

“Para essa tarefa é preciso pessoas com elevado espírito público. Os ministros Humberto Martins e Jorge Mussi, além dessa característica, possuem experiência administrativa para auxiliar os trabalhos da Justiça Federal”, afirmou.

Despe​dida

A sessão marcou a despedida do ministro do STJ Antonio Carlos Ferreira como conselheiro do CJF. Ele foi homenageado pelos pares, que destacaram o seu comprometimento com o melhoramento da Justiça Federal. Virtualmente, o magistrado recebeu do ministro Humberto Martins uma placa de reconhecimento pelos serviços prestados.

“Quero demonstrar o meu apreço, o meu carinho e, sobretudo, o meu reconhecimento pelos serviços prestados, pelo seu trabalho no CJF”, comentou Martins.

Antonio Carlos Ferreira agradeceu as homenagens e desejou uma boa gestão para os ministros Humberto Martins e Jorge Mussi frente ao conselho. No CJF, o ministro Ferreira será sucedido pelo ministro Marco Buzzi.

Com informações do CJF.